7 Principais motivos que fazem os aviões caírem

E quantas pessoas incríveis os acidentes de aviões já nos tiraram? Em 2016 aconteceu com o time da Chapecoense, mas também houve outros, como o acidente de avião que acabou matando os lendários Mamonas Assassinas. Bom, mas com tanta tecnologia hoje em dia, como diabos acontecem esses malditos acidentes? Quais os principais motivos dos acidentes aéreos?

Por mais louco que possa parecer, acreditem, alguns erros simples e bobos tem consequências trágicas. Nós trouxemos para vocês alguns dos motivos que fazem os aviões caírem e vocês vão se surpreender com os motivos mais bestas possíveis, confiram:


7 Principais motivos que fazem os aviões caírem


1 - Vento


Vento


O vento vindo de cima, do lado ou mesmo por trás do avião pode fazer com que as asas fiquem sem ar. Quando isso acontece, o avião pode perder altitude em alta velocidade. Pode acontecer também dos passageiros se machucarem por causa de objetos soltos dentro da aeronave.

Um dos 'ventos' mais perigosos é chamado de microburst, que é uma corrente de ar descendente e concentrada numa menor área de base da nuvem. Todas as tripulações de voo fazem um treinamento para se recuperarem dos microburst, já que eles são fatais para os aviões que estão decolando ou pousando.


2 - Software


Software


Hoje em dia, os aviões fazem pouso automático quando a visibilidade do piloto é ruim. Mas será que a tecnologia é mais segura do que o homem? Em 1993, o Airbus A320 foi liberado para uma aproximação da pista de pouso de Varsóvia. No caso, foi informado que havia cisalhamento de vento na aproximação.

As rodas do avião deslizaram no asfalto molhado durante o pouso e acabaram aquaplanando. O computador do avião ainda 'achava' que a aeronave estava no ar e acabou desativando o sistema de freios. Os pilotos decidiram conduzir a aeronave para a direita. Ninguém se machucou, mas esse é um exemplo de que uma pequena falha pode causar uma grande tragédia.


3 - Natureza


Natureza


A superfusão ou super-resfriamento consiste em resfriar um líquido abaixo do seu ponto de fusão sem que ele passe para o estado sólido. Sendo assim, a água, a 10 quilômetros acima do solo, pode esfriar muito abaixo de zero sem congelar.

Quando essas gotículas se encontram com um objeto sólido, elas podem se transformar em gelo. Mesmo que as asas de um avião sejam aquecidas para evitar o congelamento, as turbinas podem congelar, uma vez que as pás do rotor não são aquecidas.

Embora a indústria da aviação hoje em dia aconselhe os pilotos a contornar tais nuvens, os sistemas de tempestades no Equador e no Meio-Ieste americano tem milhares de quilômetros de extensão, forçando os pilotos a enfrentarem essas nuvens.

As cinzas vulcânicas, que consistem em pedras pequenas e afiadas, podem afetar os motores ou mesmo derreterem na câmara de combustão a 1.400°C, obstruindo as válvulas. Infelizmente ainda não existe radar capaz de detectar tais cinzas.

Outro risco são os pássaros. Existem mais de 200 fatalidades na aviação desde 1988 causados por pássaros, sejam eles grandes ou pequenos.


4 - Idioma


Idioma


O idioma inglês é o padrão em todo o setor da aviação. Porém, as vezes pode haver uma má interpretação ou mesmo falta de comunicação. Um desses erros pode levar a um grande acidente, principalmente na hora do pouso, pois as torres de controle podem causar uma impressão errada sobre a pista.

Essa situação fica mais perigosa quando os pilotos não tem uma boa visibilidade. A falha em monitorar adequadamente os instrumentos de voo pode trazer sérias consequências.



5 - Sono e exaustão


Sono e exaustão


Acreditem, os pilotos de avião tem fadiga por causa de várias horas de trabalho e até por noites mal dormidas. Ficar acordado 17 horas seguidas e manter 100% de concentração pode deixar uma pessoa exausta. Para vocês terem uma ideia, os pilotos tem turnos de até 20 horas, mais do que os caminhoneiros.

Uma pesquisa da NASA revelou que 70% dos pilotos de linhas aéreas dos EUA haviam adormecido no cockpit pelo menos uma vez na vida. Sinistro, não!?


6 - Combustível


Combustível


Muito diferente dos carros, colocar combustível no avião é algo bem difícil. Colocar pouco combustível torna o destino inacessível e colocar muito atrapalha no desempenho da aeronave. Dizem que um Airbus A380 dobra o seu peso quando é abastecido. Além disso, o peso e o clima, como ventos fortes, afetam o consumo de combustível. Sendo assim, fica quase impossível prever qual a quantidade de combustível ideal.


7 - Piloto suicida


Piloto suicida


Os pilotos são as pessoas que estão no controle de tudo. Mas e quando esse piloto é um suicida? Em 1999, por exemplo, o voo 990 da EgyptAir caiu propositalmente no Oceano Atlântico. Em 1982, no caso do voo 350 da Japan Airlines, o capitão tentou se matar colocando os motores internos em marcha ré. Ele matou 24 das 174 pessoas a bordo. Em 2015, no voo 9525 da Germanwings, o co-piloto Andreas Lubitz trancou o piloto na cabine e bateu o avião.

Hoje em dia muitas companhias aéreas adotaram novas regulamentações exigindo que pelo menos dois funcionários autorizados permaneçam sempre presentes no cockpit.

E aí, caros leitores, sabiam de todos esses motivos que causam grandes tragédias? Comentem!


Fonte: Wonders List


Nenhum comentário :

Postar um comentário



Topo