25 curiosidades sobre Roberto Gómez Bolaños o Chespirito

Roberto Gómez Bolaños mais conhecido como Chespirito se consagrou como um dos maiores dramaturgos e comediantes de todos os tempos, criador do seriado Chapolin Colorado e Chaves que há mais de quatro décadas são campeões de audiência. Nesse artigo você vai conferir 25 curiosidades sobre Roberto Gómez Bolaños o Chespirito.

25 curiosidades sobre Roberto Gómez Bolaños o Chespirito


1. Nascimento


Nascimento


Roberto Gómez Bolanõs é o segundo filho de uma família de classe média nascido no dia 21 de fevereiro de 1929 na Cidade do México, sua mãe Elsa Bolaños Cacho foi secretária bilíngue, já o seu pai Francisco Gómez Linares foi um prestigiado ilustrador pintor e cartunista.


2. Elsa quase perdeu o bebê


Elsa quase perdeu o bebê


Durante a gravidez Elsa Bolaños a mãe de Roberto quase perde o bebê devido ao medicamento para gripe que ela havia tomado que foi receitado pelo seu irmão.





3. Roberto era sobrinho do presidente da república


Roberto era sobrinho do presidente da república


Roberto era sobrinho de Gustavo díaz ordaz que foi presidente do México de 1964 a 1970.


4. A morte do pai de Roberto


A morte do pai de Roberto


Com apenas 6 anos Roberto perdeu o seu pai, Francisco era muito boêmio e exagerava em bebidas fortes, quando soube da notícia Roberto foi até uma janela e ficou lá sem acreditar que seu pai não voltaria mais.


5. A mãe do Roberto criou eles sozinha


A mãe do Roberto criou eles sozinha


Devido à morte de seu marido a mãe de Roberto acabou tendo a árdua tarefa de criar os seus três filhos sozinha, Francisco com 8 anos, Roberto com 6 e Horácio com 5. Ela realizava todo tipo de trabalho para poder sustentar-lhos já que seu esposo só deixou dívidas.





6. O talento


O talento


Quando criança Roberto se envolveu em algumas brigas e não se importava em enfrentar meninos maiores que ele, essa habilidade fez com que ele se sentisse atraído pelo boxe e ele passou a treinar por muito tempo escondido de sua mãe, ele era tão talentoso que ficou em segundo lugar no primeiro ano e foi campeão no segundo ano.


7. A sua matéria preferida 


A sua matéria preferida


Uma das matérias preferidas de Roberto era a matemática e quando ele resolveu escolher a profissão que queria seguir acabou optando pela engenharia, já que ele tinha habilidade para desenhar e facilidade com os números, além disso ele tinha um tio engenheiro que queria que ele seguisse a mesma profissão.


8. O trabalho


O trabalho


Roberto achava que o trabalho como engenheiro seria muito monótono para ele, então em uma certa manhã um anúncio de jornal chamou a sua atenção; uma agência de publicidade estava fazendo uma seleção de aprendizes para trabalhar no rádio e na televisão, na mesma manhã Roberto foi até a agência e se deparou com uma fila imensa; todos querendo uma vaga para produtor, mas havia uma fila menor e foi essa que o Roberto escolheu a fila era para redator publicitário e foi esse o emprego que ele conseguiu, ele ficou fascinado com aquele trabalho e chegava a escrever 12 horas por dia, Roberto se destacou pelo seu senso de humor dos cartazes e vinhetas que criava, assim ele começou a escrever roteiros para o rádio e pouco tempo depois estava escrevendo para um programa de humor na TV chamado “Cómicos y canciones” da dupla de humoristas Viruta e Capulina.





9. A primeira aparição de Roberto como ator


A primeira aparição de Roberto como ator


A primeira vez que Roberto atuou em um programa; ele já tinha 29 anos e foi porque havia faltado uma ator, e como ele era o roteirista e sabia todo o texto ficaria mais fácil ele interpretar do que entregar as falas para outro ator, além disso os programas eram ao vivo e sem cortes e ele foi bastante elogiado pelo seu desempenho e ali era descoberto mais um dom de Roberto.


10. O primeiro casamento


O primeiro casamento


Roberto conheceu Graciela Fernández em 1951 e casou-se com ela em 1956, eles tiveram seis filhos cinco meninas e um menino, Marcela, Cecília Paulina, Teresa, Graciela e Roberto, no auge da sua carreira a distância do lar e as tentações da fama começaram afastar Roberto e Graciela, e no ano de 1977 eles se separaram; Roberto reconheceu que o problema entre ele e sua esposa foi a infidelidade ele tinha muita fama de mulherengo.


11. O segundo casamento


O segundo casamento


Assim que se separou ele tornou público o seu relacionamento com Florinda Meza, esse romance começou durante uma turnê que eles faziam no Chile, mas ele havia cortejado ela por 5 anos, mas Florinda não queria se envolver com ele porque ele era mulherengo e infiel, eles foram bastante criticados pois essa relação havia começado antes dele se separar de Graciela, Roberto e Florinda só se casaram depois de 27 anos de união estável no dia 19 de novembro de 2004, eles nunca tiveram filhos porque Roberto havia feito uma vasectomia irreversível antes de conhecer Florinda.





12. O apelido Chespirito


O apelido Chespirito


Ele ganhou o apelido Chespirito do diretor de cinema Agustín Delgado, pois ele considerava o Roberto Gómez bolaños um pequeno Shakespe e o diminutivo Castelianizado de “Shakespearito” se refere a sua pequena estatura que media (1,60 M) um metro e sessenta.


13. A morte de sua mãe


A morte de sua mãe


O ano de 1968 foi um dos piores na vida de Roberto, nesse ano ele passou por algumas dificuldades na carreira e perdeu a sua mãe, Elsa faleceu sem ver o auge da carreira do filho e sem conhecer o Chaves e o Chapolin.


14. O começo de tudo


O começo de tudo


Logo depois Roberto foi convidado para ser colaborador de um canal que estava iniciando, o canal 8 da empresa televisão independente do México, ele iniciou com a série “O cidadão Gómez” onde era o protagonista, mas a série foi um fracasso; mas a emissora lhe deu uma chance ainda melhor, dois quadros de 10 minutos no horário nobre e ali iniciava o programa “Los supergenios de la mesa cuadrada” sendo um sucesso de audiência, com o sucesso a duração do programa foi aumentada e assim surgiu o personagem Chapolin Colorado no ano de 1970 e em seguida surgiu o personagem que se tornaria o maior sucesso de Roberto o Chaves, os dois personagens faziam parte de skates mais logo ganharam espaço e tornaram-se séries independentes.





15. Ele era observador


Ele era observador


Roberto sempre foi um pai dedicado e presente e observava bastante as atitudes e brincadeiras dos filhos, e a partir dessa observação foi possível inserir algumas características dos filhos nos seus personagens.


16. Ele era talentoso


Ele era talentoso


Roberto era tão talentoso que até mesmo os cenários usados nos programas, eram feitos a partir de desenhos que ele fazia em casa e entregava para os cenógrafos.


17. Ele não permitia improvisos nas gravações


Ele não permitia improvisos nas gravações


Durante as gravações Roberto não permitia improvisos, todas as falas eram friamente calculadas e as condições que ele exigia para o improviso eram; estar de acordo com o personagem, de acordo com a situação e ser uma boa improvisação.





18. A oferta tentadora


A oferta tentadora


Com a popularidade do seu programa Roberto recebeu uma proposta tentadora tratava-se de uma quantia exorbitante oferecida por Emílio Oscarga que na época era dono do tele sistema mexicano, porém Roberto disse que não poderia aceitar pois tinha um contrato em vigência com a emissora que trabalhava, pouco tempo depois houve a fusão da emissora deascarga com a TIM que deu início a poderosa Televisa, e anos depois as cargas reconheceu o fato de Roberto não ter abandonado a emissora que tinha lhe dado a chance da sua vida.


19. A fama deixou ele surpreso


A fama deixou ele surpreso


Roberto ficou bastante surpreso quando viu o quanto ele era famoso em outros países, ele ainda não sabia lidar com o assédio dos fãs e não gostava disso, dizia ser uma pessoa de carne e osso como qualquer outro ser humano.


20. Ele já veio no Brasil


Ele já veio no Brasil


Ele veio ao Brasil apenas uma vez em 1981, quando fazia uma viagem a caminho do Paraguai onde iria fazer uma turnê com o elenco de Chaves, nessa ocasião ele esteve em Foz do Iguaçu por dois dias.





21. Os filmes


Os filmes


Roberto nunca teve vontade de fazer um filme do Chaves ou Chapolin, com isso ele surpreendeu o público lançando o filme “El chanfle” no ano de 1979 que contava com todos os atores do Chaves porém interpretando papéis totalmente diferentes, o filme foi um grande sucesso e em seguida vieram outros filmes como: Charrito, El chanfle 2 e Don Ratón y Don Ratero. Todos escritos dirigidos e atuados por ele.


22. O seu Madruga era o seu personagem favorito


O seu Madruga era o seu personagem favorito


De todos os personagens que ele criou o preferido dele era o Seu Madruga, ele adorava escrever para o Ramón Valdés e se divertia muito fazendo isso.


23. Roberto voltou ao teatro


Roberto voltou ao teatro


Com o apoio de Florinda Roberto voltou ao teatro no ano de 1992 com a peça “11 e 12” o maior sucesso da história do teatro mexicano, chegou a mais de 3.200 apresentações incluindo turnês e temporadas curtas pelo México e o exterior, quando Roberto entrava no palco era tão aplaudido que não conseguia começar a peça; então ele brincava e dizia “que horas posso começar?”.





24. O fim do seriado Chaves e Chapolin Colorado


O fim do seriado Chaves e Chapolin Colorado


Chegou o momento em que a televisa tinha tomado a decisão de mudar o programa de seu horário habitual; faltando poucos dias para o programa completar 25 anos no ar, Roberto não aceitou a mudança de horário e na opinião dele o programa acabaria ali, pois além disso ele queria encerrar as gravações de Chaves e Chapolin antes que decepcionasse o seu público, pois ele estava com 66 anos e não conseguia fazer mais as mesmas piruetas, e já não dava para continuar interpretando uma criança, tanto que nos episódios finais da escolinha ele dificilmente levantava da cadeira para não mostrar o seu corpo e o elenco aos poucos ião se ausentando devido alguns falecimentos e problemas de saúde.


25. A morte do Roberto


A morte de Roberto


No dia 28 de março de 2011 Roberto abriu uma conta no Twitter chegando a alcançar em menos de um dia 170 mil seguidores no segundo dia este número subiu para 250 mil e apenas uma semana para meio milhão, sua última mensagem na rede social foi para uma fã brasileira onde ele disse: “todo o meu amor para o Brasil” nos últimos anos de sua vida ele estava bastante debilitado e não gostava de aparecer em público pois não queria preocupar os seus fãs, a última vez que ele apareceu em um evento público foi em 2012, quando esteve na cidade do México para receber a homenagem da Televisa no evento “América Celebra Chespirito” Roberto faleceu em Cancún no dia 28 de novembro de 2014 devido a uma parada cardíaca, ele sofria de problemas respiratórios crónicos e desde o final de 2013 respirava com ajuda de um cilindro de oxigênio, em 2015 Florinda revelou que ele sofreu também com mal de Parkinson e essa doença também foi uma das causas da morte.


26. Bônus: Os Fãs


Os Fãs


Se depender dos milhares de fãs espalhados por todo o mundo, o humor criado pelo gênio Roberto Gómez bolanõs continuará vivo por mais décadas, por mais algumas gerações, pois sua missão na terra certamente foi trazer humor simples e inteligente sempre tentando passar uma mensagem positiva a respeito da união, da importância de vencer os próprios medos e de que para ser feliz não é preciso ter muitas coisas. 


Se você gostou desse artigo compartilhe com os seus amigos e inscreva-se no Feed do blog, um grande abraço e até mais!!


Nenhum comentário :

Postar um comentário



Topo